Um bocado de mim

“Sem metáforas, por exemplo, não é muito interessante falar. Eu posso dizer que uma janela é uma janela, mas isso já toda a gente sabe. Com a poesia posso dizer que uma janela é um bocado de mar ou uma cotovia a voar.
Mentiras.
Por vezes são as únicas verdades.
(…)
Uma janela é uma janela, mas uma janela que é um pássaro a voar é uma realidade mais profunda, para lá do vidro, algo que está para além da definição, mas que faz parte dela e que a descreve, ainda que por um breve momento.  Uma janela é muitas coisas e…” (Vamos Comprar um Poeta)

Como é hábito, de manhã, bem cedo, as janelas abriram-se. A brisa, borrifada com um suave aroma de primavera, entrou e fez das suas. Depois de rodopiar pela casa, encostou-se à Janela, soprou uma vela e sussurrou: Parabéns! Fazes hoje um ano.
Foi há um ano que “decidi abrir uma parte Da minha Janela para o Mundo”; foi aqui que, até ao momento, umas quantas imagens se juntaram a uns quantos devaneios teresianos e dançaram ao som das músicas que alimentam a minha alma. O balanço?! Tem sido um desafio crescente, mas leve e sem obrigações (já nos chegam aquelas que são impostas no dia-a-dia),  tal e qual como gosto. Funciona (quase) como uma terapia. Vou fazer por melhorar, mantendo a simplicidade que tanto me apraz.

Como forma de agradecimento, aos que espreitaram por esta Janela, partilho duas frases que repito todos os dias, como se de orações se tratassem:

“Viver não tem nada a ver com isso que as pessoas fazem todos os dias, viver é precisamente o oposto, é aquilo que não fazemos todos os dias.” (Flores)

“Tenho milhas a percorrer antes de dormir.” (Vamos Comprar um Poeta)

A todos, sem qualquer exceção, a minha gratidão. Um abraço especial e um sorriso aos que acreditaram (sempre!) e contribuíram para o primeiro aniversário desta Janela, que me é tão especial.
IMG_6522

P.S. As frases partilhadas são do escritor Afonso Cruz

Anúncios

E assim acontece…

E porque não hoje?! Maio parece-me um bom mês, não fosse este o mês de algumas grandes “peças do puzzle” que formam o meu coração e ser. Vem hoje ao mundo um projeto que surgiu, incialmente, em conversa com um amigo – “e porque não crias um blogue?!” – e que, ao longo de dois anos, tem vindo a ser temperado, cozinhado e retificado. Não, fiquem descansados, não é um blogue de culinária. Para ser sincera não sei muito bem como definir este projeto, mas vou tentar… Aqui vai… Sendo a fotografia um recente gosto que, aliado à escrita (aqueles devaneios ‘teresianos’ que vou tendo de quando em vez) e ainda à música, resultam em três grandes paixões que me acompanham diariamente e é a partir destas que decidi abrir uma parte “Da minha Janela para o Mundo”. Ora espreitem…